Sinopse: A história de Elric de Melniboné, o imperador albino e feiticeiro, é uma das grandes criações de fantasia moderna. Um fraco e introspectivo escravo de sua espada, Stormbringer, ele é também um herói cujas aventuras e andanças sangrentas levam-no, inevitavelmente, a intervir na guerra entre as forças da lei e do caos. Um clássico do gênero espada e feitiçaria. Neste livro, Elric enfrentará a ameaça ao império de Melniboné e transitará entre o uso da magia e seus princípios morais, que o impedem de tomar algumas decisões. Além disso, sua amada Cymoril encontra-se em perigo, e ele não medirá esforços para salvá-la.

Elric de Melniboné - A Traição ao Imperador (Livro 1)” é um clássico da literatura de espada e feitiçaria e leitura obrigatória para quem gosta de RPG, inclusive já foi adaptado para um. Para mim só esse motivos já eram suficientes para iniciar a leitura e ainda assim me surpreendi me deparando com uma história bem elaborada e com uma linguagem simples, a leitura é fluida e pode ser feita em algumas horas.
Elric é imperador do reino de Melniboné que outrora fora colossal, todos os demais reinos os temiam, mas sobre o governo de Elric essa influência sofreu uma queda drástica. Ao contrário dos predecessores ele não é um bárbaro, ele é fisicamente debilitado e um grande estudioso, sendo assim pode se dedicar a arte de feitiçaria. Elric em nenhum momento é apresentado como um herói, ele se preocupa com o bem estar dele e em segundo plano o do povo que governa, porém ele cultiva um forte amor por Cymoril o que não chega a ser a redenção para algumas de suas ações, mas é o que o torna um pouco mais humano (não que o restante da população de Melniboné seja humana).
A história apresentada nesse primeiro volume é introdutória, o leitor toma nota do passado de glórias do reino e como Elric governa de forma distinta. O foco principal fica por conta do seu primo o príncipe Yyrkoon que acredita ser o herdeiro legítimo do trono de Melniboné e para isso não medirá esforços para alcançar seus objetivos.
Ao longo da história são apresentados objetos mágicos, batalhas, elementares, demônios, dragões, entre outros. Me senti bem confortável com o contexto em que os elementos foram inseridos na trama, tudo bem dosado e bem construído. Como já mencionei no início desta resenha este livro é um prato cheio para quem gosta de RPG e vale a pena ser lido. Os personagens não são complexos, ao meu ver eles são totalmente transparentes e a todo momento fica em evidência suas reais motivações.
Cymoril não é uma mulher forte e tão pouco independente, mas acredito que essas características que a deixa bem parecida com as princesas dos contos de fada se dá justamente pela época na qual o livro foi escrito, por isso relevei esse fato.
Não posso deixar de destacar a edição linda da Editora Generale, o livro foi produzido em capa dura, com uma folha de guarda colorida, diagramação confortável e divisões de capítulos com ilustrações de uma espada em marca d’água. O livro é impresso em papel pólen o que deixa a experiência de leitura ainda mais agradável.


Indico esse livro para as pessoas que gostam de literatura fantástica, mas não se deve esperar por um livro com um protagonista altruísta que sempre se coloca em segundo plano, o autor deixa claro ao longo do desenvolvimento que o reino de Melniboné se tornou temido devido a crueldade e a ganância de seus governadores.


7 Comentários

  1. Oi!
    Não conhecia esse livro e achei a premissa dele bastante diferente dos livros de fantasia que costumo ler, principalmente por conta do protagonista que vai na direção contrária que a maioria dos "heróis" de livros desse gênero tomam. Confesso que já de cara não gostei dele mas fiquei intrigada em saber o porquê do protagonista ser assim. Talvez eu dê uma chance ao livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol, sua linda, tudo bem?
    Eu não jogo e por isso não tenho muita noção do que é um livro no estilo de um RPG. Mas adoro enredos de fantasia. É triste não encontrar nenhum personagem para admirar, mas vou gostar com certeza do conflito pelo trono. Parece ser uma boa leitura. Vou anotar a dica!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! RPG realmente não é o meu forte! Conforme você foi contando sobre a trama, tive dificuldade para imaginar a inclusão desses elementos fantásticos na história. Acho que a disputa pelo poder realmente foi o que mais me chamou a atenção, além dos detalhes gráficos que mencionou, pois adoro quando a editora faz um bom trabalho!
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. OOI!
    Amoo o gênero e a história parece ser bem original, diferente do que já li, isso foi o que mais aguçou minha curiosidade. Espero ter a oportunidade de realizar a leitura. Sua resenha está ótima, dica anotada.
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  5. Eita, demônios e dragões? Meu problema com esse gênero é justamente esse, acho que misturam elementos demais e eu acabo me perdendo com todas as nomenclaturas e tudo mais. Não é como se eu não tivesse tentado, já tentei, mas nem consegui terminar o livro. Esse tipo de fantasia não dá muito certo comigo, mas, para quem gosta, parece um livro bem interessante. Beijos!

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  6. Não é exatamente meu tipo de livro, se bem que ano passado arrisquei um pouco na leitura de fantasias e fui conquistada. Achei a premissa interessante e curto quando um personagem se posiciona - acho interessante quando os governantes são cruéis sem esconder que são e sem se tornar um coadjuvante de sua própria história, isso me deixa beeeeeemmm curiosa.
    Adoro livro de capa dura, então esse seria mais um extra para adquirir o livro :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  7. Olá, o segundo volume está em pré-venda na Amazon.

    ResponderExcluir