Resenha: Talvez um dia

22 outubro


Eu sempre ouvi falar muito bem dos livros da Colleen Hoover e por isso fiquei curiosa para ler algum, sendo assim decidi começar por “Talvez um dia” e posso afirmar que a escrita dela é realmente cativante, já estou decidida a conhecer outras obras. Outro ponto que me chamou a atenção foi ter ouvido que esse não é um dos melhores livros que ela escreveu, portanto minhas expectativas em relação aos outros subiu consideravelmente, pois eu gostei bastante dessa leitura.
Sydney está prestes a completar vinte dois anos e tem uma vida que ela considera boa, estuda música, tem um namorado, divide o apartamento com a melhor amiga e adora escutar o vizinho do prédio a frente do seu tocar violão. Ridge é quem toca violão todos os dias e tem passado por uma fase difícil de bloqueio, ele não consegue compor letras de músicas. Quando ele percebe que Sydney está sempre cantando enquanto ele toca violão fica curioso para conhecer a letra da música e saber se ela sabe compor, ele decide se aproximar e os dois começam a trocar mensagens de celular. Mesmo relutante Sydney decide enviar a letra da música para Ridge, ele adora e quer que ela continue compondo com ele.
No dia do aniversário de Sydney ela descobre que o seu namorado tem um caso com Tori, sua melhor amiga e com quem divide o apartamento. Ela fica sem chão e como consequência desferiu um soco na amiga e no namorada. Após o episódio imediatamente arruma as suas malas e sai sem rumo de casa. Ridge decide ajudá-la e oferece para que ela fique no quarto que está vago em seu apartamento. Ele já dividia o apartamento com o amigo Warren e uma garçonete a Bridget.
Sydney e nem Ridge vão aos poucos se aproximando, porém Ridge tem uma namorada que ele ama e não pretende abandonar, Sydney por sua vez não quer se transformar em sua amiga Tori e causar em outra pessoa o mesmo sofrimento que ela passou.
Como já mencionei eu gostei bastante do livro, achei a escrita da autora realmente cativante, ela conseguiu prender a minha atenção e me transportar para o universo de Sydney e Ridge, era como se eu estivesse presente em todos os momentos em que eles viveram. Um ponto interessante que me chamou a atenção foi que mesmo com tudo que a Sydney passou ela não deixou de acreditar no amor e ao mesmo tempo se manteve forte.
Desde o princípio era perceptível que a Sydney tinha um relacionamento cômodo com Hunter, por mais que tentasse ela não conseguia se ver morando com ele. Ela tinha planos de morar sozinha por um tempo, de se descobrir primeiro antes de avançar no relacionamento. Independente disso, quando ela descobre que foi traída duplamente ela fica arrasada e até mesmo sente falta do ex-namorado, na verdade sente falta da vida cômoda que levava. A medida que ela vai se afastando do passado, ela acaba se entregando a novas paixões, descobrindo um novo sentimento e por consequência acaba se vendo em um relacionamento impossível. A forma como a autora dispôs todos esses elementos na obra me possibilitou sofrer junto aos personagens.
O livro é narrado ora por Sydney ora por Ridge, na minha opinião ajudou muito para compreender a dor vivida pelos dois e as escolhas feitas por cada um. Confesso que esperava um final diferente, mas ainda assim fiquei satisfeita com o desfecho.
Não posso deixar de mencionar a trilha sonora que acompanha o livro, me apaixonei por todas as músicas. Por vezes, sempre que uma música era mencionada eu colocava os meus fones de ouvido, fechava os olhos e imaginava perfeitamente as situações vividas pelos personagens. O único ponto negativo é que eu não gostei tanto das traduções das músicas, mas compreendo que uma tradução ao pé da letra não se encaixaria bem por se tratar de uma música. Como as músicas originais ficaram disponíveis no site, eu optei por acompanhar só por elas.

Talvez um dia” foi uma leitura prazerosa, fluida e rápida. Os personagens são intensos, verdadeiros e sensíveis e, mesmo com o fim da leitura eles continuam bem vivos em minha cabeça. A autora aborda outros temas como a surdez, a amizade e a lealdade de uma forma tão delicada que fiquei bem impressionada. Estou encantada com o livro no geral e posso afirmar que comecei com o pé direito as leituras das obras da Colleen Hoover e pretendo seguir lendo outras obras dela. 



Você pode gostar

10 comentários

  1. Nunca li nada da escritora, mas tenho tanta vontade de ler e esse livro com certeza está na minha pequena lista de leitura. E é tão bom quando a leitura flui, não é mesmo? Adorei sua resenha.

    Beijos. | * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não tive contato com nenhum livro da autora, mas esse em especial tenho muita vontade de ler <3
    Já está na minha lista de desejados.
    Adorei sua resenha!

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol!
    Esse é meu livro favorito dessa autora, e olha que já li muitos deles.
    Você tem toda a razão, as letras das músicas originais são bem melhores e até baixei as músicas no itunes.

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Fico feliz que tenha gostado tanto da escrita da autora. E com certeza você começou com o pé direito fazendo essa escolha. Acho que é um dos livros que mais gostei da autora e quero te dizer que tem o outro livro que se chama Talvez Não, que aborda outros personagens da trama. Ele está na minha lista de leituras.
    Achei incrível como a autora conseguiu descrever tantas sensações vividas pelo personagem Ridge e sua relação com a música de forma maravilhosa.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Apesar de ser fã da Colleen, ainda não li Talvez um dia, mas pretendo mudar isso em breve.
    Adorei a sua resenha e os pontos que você ressaltou. Fiquei ainda mais curiosa para conhecer a história de Sydney e Ridge.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  6. Oi.. esse é o típico livro que, julgando pela capa eu não compraria, mas lendo a resenha talvez, provavelmente sim hahaha. Gostei da forma como você contou a história, principalmente pelo caráter de Sydney mesmo traída não querer ser. uma traidora, e fiquei curiosa para saber como essa história termina. bjs

    ResponderExcluir
  7. oi, tudo bom?
    Como assim você ainda não tinha lido nada da Collen? O livro que eu puder ler dela tô lendo. Ela tem todo esse encanto na escrita em todos os seus livros. Te indico Too Late que está disponivel na plataforma do wattpad. É uma história incrível.
    Adorei a sua resenha, quero ler esse livro em breve.

    bjux ;)
    entrelinhasalways.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro a escrita dessa autora, é muiiito boa! E poxa, coitada da menina, é traída e acaba gostando de um cara que ama a namorada, que situação hein! Fiquei muito curiosa para saber como termina isso. :O
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo numa nice?!
    Eu já li vários livros da Colleen e já me indicaram esse, mas ainda não li e nem sei se pretendo apesar de tantos comentários positivos. O motivo é porque estou lendo mais outras coisas, sabe?! Uma coisa legal da Colleen é que ela consegue transformar uma estória clichê em algum bonito e tocante.
    Beijin...

    ResponderExcluir
  10. Oi Carol, sua linda, tudo bem?
    Também sou louca para conhecer o trabalho da autora. Esse livro em especial deve ser muito fofo e lindo por causa do relacionamento deles ser através da música. Mas também tenso, acho que ele não deveria continuar com a namorada gostando dela. Espero gostar tanto quando você. Está na lista com certeza!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Facebook

Instagram