Te conto um conto: Escândalo na Boêmia

06 março


Eu sempre gostei de ler contos, acredito que é uma forma única de conhecer a escrita de alguns autores, ou para familiarizar com a linguagem utilizada, por exemplo, em clássicos da literatura que por muitas vezes acabamos evitando a leitura por medo de se tornar cansativa e difícil. Por isso, acredito que essa coluna irá ajudar a conhecer melhor alguns autores e um pouco de suas obras.
Sir. Arthur Conan Doyle
Para começar com o pé direito escolhi um autor que apesar de já conhecer a escrita todas as vezes eu ainda me surpreendo, Sir. Arthur Conan Doyle. É impossível citá-lo sem mencionar um dos detetives mais querido da literatura policial, Sherlock Holmes, no total foram cerca de sessenta histórias sobre esse personagem icônico, sendo quatro romances e os demais contos. Conan Doyle inovou diversas vezes em suas histórias e conquistou o público. Sem mais delongas irei falar um pouco mais sobre o conto em questão.
(Imagem extraída do site Mundo Sherlock)

Em “Escândalo na Boêmia” um nobre solicita a ajuda de Sherlock para recuperar uma foto em que prova que teve um caso com uma mulher pela qual fora extremamente apaixonado. Esse nobre está de casamento marcado e agora a sua amante insiste em chantageá-lo  ameaçando entregar a fotografia para a noiva dele, como já havia feito outras tentativas sem sucesso ele acredita que a única pessoa capaz de ajudá-lo é Holmes. O que eles não contavam é que essa não é uma mulher qualquer, ela é perspicaz e atenta aos fatos, o que Watson narra logo no início era que todas as vezes que Sherlock chega a mencioná-la ele demonstra certa admiração por ela, Irene Adler.
Como não pretendo dar spoilers sobre o que acontece no conto, não irei me estender na sinopse e irei focar um pouco mais nas minhas percepções. O conto é dividido em três partes, é bem curtinho e foi publicado no livro “As aventuras de Sherlock Holmes”, o desenvolvimento é conciso e bem construído com personagens surpreendentes, além de ser marcado por grandes reviravoltas. Esse é também o primeiro conto de Sherlock, sucessor dos dois primeiros romances, “Um Estudo em Vermelho” e “O Signo dos Quatro” e, acredito que mesmo os leitores não tendo contato com esses dois romances é perfeitamente possível se apaixonar pelo universo do detetive excêntrico e que sempre faz observações assertivas.
Para quem já conhece o detetive não é nenhuma novidade que ele é um observador nato e que a partir dessas observações ele consegue chegar a conclusões incríveis sobre situações e pessoas. Essa imagem permanece inalterada neste conto. O ponto crucial dessa história, na minha opinião, é a presença de Irene, uma mulher a frente do seu tempo, que se mantém misteriosa em grande parte da narrativa, mas se revela bem mais esperta do que é imaginado ao princípio.
Outro ponto que me agrada bastante na escrita de Conan Doyle é que ele não deixa as pontas soltas, ele entrelaça toda a narrativa, tudo se justifica e se mostra plausível, até mesmo os menores detalhes ganham espaço e significado ao final.

Para os amantes de um bom romance policial sem dúvidas Sherlock Holmes já possui um lugar cativo e acredito que não seja necessário recomendar a leitura. Portanto, indico esse conto para todos que querem ler algo do Conan Doyle, porém ainda não tiveram a oportunidade ou mesmo tem um certo receio em realizar a leitura. Mesmo tendo poucas páginas, o conto é surpreendente e capaz de prender a atenção do leitor.

Você pode gostar

9 comentários

  1. Nossa, eu só li um livro de Arthur Conan Doyle, que foi "o cão dos baskervilles" e super amei a escrita, a ambientação. Realmente tudo. Sempre quis sentar a bunda e pesquisar outras obras dele e ler em ordem cronológica, sei lá, pois realmente sempre me falaram que não tem uma ordem para a leitura, mas vejo muitos fãs que orientam com sua própria lógica em como ir lendo (vai entender esse pessoal).
    Adorei a ideia da coluna, espero logo outra matéria assim!!

    Beijinhos =*
    www.umsofaalareira.blogspot.com.br
    www.blogdamiaka.blogspot.com.br
    www.youtube.com/InsoniaNerdTvUmSofa

    ResponderExcluir
  2. olá
    menina eu ainda não tive a oportunidade de ler nada do sherlock mais vi a serie e os filmes estou namorando aquele box lindo, espero conseguir ler esse ano ele esta na minha meta adorei....

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi,

    Não lembro de ter lido algum conto. Mas gostei muito dessa ideia, quero ler algo sobre sherlock. Parabéns pela resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol, sou fã do Sherlock Holmes desde de criança e tive a oportunidade de ler alguns dos contos do Conan Doyle, mas acho que não conhecia esse. Gostei muito, vou adorar acompanhar as postagens do tipo aqui. Parabéns! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Carol, não tem muito tempo que li este conto, junto com outros do autor. Sherlock é ótimo mesmo gosto muito dele, e sempre fico de boca aberta em como ele resolve os casos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Adoro o Sherlock Holmes, já assisti filmes, séries e li alguns livros, mas esse conto ainda não, mas pela resenha deve ser bem legal...Vou procurar. Valeu a dica. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá Carol, tudo bem?
    Menina que maximo esse post.
    Claro que Sherlock Holmes, é um classico e por isso mesmo um sucesso na certa.
    Não tinha lido esse conto ainda e é claro não perdi a oportunidade. Amei a dica. beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá !!! Que interessante !!! Que ótimo você estar compartilhando !!!
    Com certeza, vale super a pena a leitura !!!
    bjoooo

    ResponderExcluir
  9. Oi Carol,
    O bom do conto, é justamente essa leitura rápida. Tenho curiosidade de conhecer através das páginas as histórias e aventuras do Sherlock Holmes, mas sempre deixo para depois. Vou tentar procurar esse conto para ler. Vai que me empolgo e finalmente começo a ler.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

Facebook

Instagram