Resenha: Vermelho - um amor de sangue

25 abril

Sinopse: As mais famosas histórias são sobre heróis combatendo o mal, finais felizes, bons príncipes e princesas. Já na ficção Vermelho – Um Amor de Sangue, Juck Olegário inova e decide contar o outro lado da história: o nascimento e crescimento de uma grande vilã, mostrando seus sentimentos e suas motivações para o mal.
Isabelle era uma menina simples, que viu sua mãe morrer e seu pai passar por dificuldades. Após ser escolhida para ser uma criada no grande castelo local, a moça lá cresce e, após uma série de fatos, se torna uma mulher vingativa e malvada. Tomada por todo o amargor e tristeza que passou na vida, Isabelle busca pelo seu verdadeiro final feliz, custe o que custar.
Não é nenhuma novidade que os vilões são os queridinhos do momento, é cada vez mais comum nos depararmos com adaptações de histórias nas quais eles são o centro seja vilões de contos de fadas ou mesmo de outros gêneros. A lista é extensa e cabe a outra postagem discutir um pouco mais sobre esses personagens tão interessantes, o foco desta resenha será em apenas uma personagem Isabelle do livro “Vermelho: um amor de sangue” escrito pelo jovem autor brasileiro Juck Olegário. Através de uma narrativa que acompanha a vida da vilã da infância a vida adulta o autor levanta vários questionamento sobre o que leva uma pessoa a ser má, ou mesmo será que essas pessoas possuem o direito de ter um final feliz.
Isabelle possui uma origem humilde, perdeu a mãe muito cedo e é criada pelo pai que precisa se esforçar bastante para alimentá-la, ela sonha em ser escolhida para trabalhar no castelo servindo aos seus reis e consequentemente melhorar sua condição de vida. Não tarda para suas preces serem atendidas e ainda na infância ela começa a trabalhar no castelo como serviçal de uma princesa refugiada de outro reino, Anabela, com quem possui uma amizade. Isa nutre uma paixão pelo príncipe e ainda na adolescência se envolve com ele, mesmo tendo conhecimento que ela não tem valor para ele, Isabelle se deixa ser usada movida pelo amor que sente.
Anabela assim como Isa também tem interesse pelo príncipe, porém devido a sua condição social o relacionamento entre os dois é viável o que desperta inveja na amiga. Não é só de inveja que a maldade em Isa se alimenta, após algumas tragédias que sucedem em sua vida um novo sentimento toma conta dela, a vingança. Como ela não tem o que perder e se encontra devastada, tomada pela raiva faz um acordo com um senhor que promete ensiná-la tudo o que sabe sobre magia, só assim ela poderá retornar ao reino forte e assumir o poder.
Esta é uma daquelas histórias que possuem potencial, porém apresenta algumas ressalvas, mas vamos por partes primeiro irei ressaltar os aspectos que considero positivos e em seguida irei explicar o que não me agradou tanto. A antagonista desta história possui um passado relevante que justifica bem sua sede por vingança, o que na minha opinião conta muitos pontos quando o leitor se aproxima da dor sentida pela personagem compreende o porquê dela se tornar cruel e se fechar para os bons sentimentos. A premissa contando a história de uma vilã não é algo novo, porém o autor conta de forma única misturando temas atuais com temas mais clássicos, indo do abuso de poder até ao empoderamento feminino que diga se de passagem que o último deveria ser um tema bem recorrente em diversos livros. A personagem é segura de si, tem um objetivo claro e doa quem doer ela irá atrás de seus ideais. O livro é bem organizado, os fatos são apresentados em uma linha de tempo contínua o que possibilita que a leitura seja feita em poucas horas.
Este não é um livro infantil, como já mencionei traz temas relevantes porém senti falta que estes fossem tratados de uma forma mais impactante, por não ser um autor com muita experiência acredito que é possível que ele amadureça ainda mais seu potencial de escrita. Uma forma seria explorando melhor a dor sentida pela personagem, por vezes, a sede de vingança tomou o espaço em momentos em que o leitor deveria sentir compaixão pelo que a vilã estava passando. A narrativa em terceira pessoa me incomodou algumas vezes, achei que alguns nós estavam desatados por isso, alguns buracos ficaram sem ser preenchidos e talvez uma empatia maior tivesse surgido caso tivesse sido adotada uma narrativa em primeira pessoa. O livro na minha opinião pode ser dividido em duas partes e a linguagem adotada na primeira não é condizente com o que dá a entender que deveria ser na segunda parte, eu esperava algo mais rebuscado e mais formal, mas diversas vezes me deparei com diálogos que adotaram algumas características bem informais na primeira parte.
A edição do livro ficou linda, a capa ficou marcante em tons de vermelho e eu achei-a bonita. A diagramação está ótima, a fonte muito confortável e de ótimo tamanho. O início de cada capítulo apresenta o desenho de uma coroa que deixou ainda mais charmosa a edição.

Fazendo um balanço geral a leitura foi agradável, trouxe temas relevantes e um enredo com grandes reviravoltas. Acredito que com o passar do tempo o autor irá aprimorar ainda mais sua habilidade como escritor e a apresenta uma escrita mais madura e forte.
Onde comprar: Livraria Cultura, Cia dos livros.

Você pode gostar

8 comentários

  1. Se fosse para ler por causa da capa, não iria ler.
    A história de Anabela me parece bem óbvia, porém se os fatos foram bem explorados, vale a leitura.
    Gosto de livros com príncipes, acho gostoso de ler.
    É uma história bem leve com reviravoltas (o que é muito bom) pelo que notei na resenha..
    Acho que poderia dar uma chance pela história.

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem?
    Eu já li esse livro e me apaixonei verdadeiramente, fico feliz que tenha trazido a resenha para nós e achei as fotos bem amorzinho, gostei muito das reviravoltas que a obra traz.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi. Tudo bem?
    Achei essa capa bem interessante... pelo que entendi o autor é independente, então, ai vai mais um ponto pra ele, uma vez que a maioria dos autores independentes não disponibilizam capas assim tão bonitas. Acho que o autor trabalhou a onda do momento tipo, "o outro lado da moeda" onde os vilões são o centro do enredo e a gente começa a entender um pouco mais sobre eles. ;
    Caso tenha oportunidade é, com toda certeza, um livro que eu gostaria de ler. Mesmo com todos os pontos desfavoráveis que vc citou.
    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Me apaixonei por essa capa! Adorei a resenha sobre ele. <3

    ResponderExcluir
  5. Oi Carol, infelizmente não fiquei tão interessada no enredo, e nem foi por conta de suas ressalvas, mas pelo enredo em si mesmo. Apesar disso, achei interessante os vilões estarem no centro da questão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi tudo bem?
    Eu não conhecia o livro, curti a capa, mas te confesso que a premissa não me despertou muito o interesse, mesmo com sua resenha mencionando os pontos positivos da obra, não me sinto atraída a ler, beijoos

    ResponderExcluir
  7. Oi Carol!
    Ele tem uma história que chama atenção. Fui lendo a resenha e gostando do que você contava, parece ser o tipo de leitura que me agradaria. Confesso que não sou uma das maiores fãs dos vilões, mas sempre leio alguma releitura com eles estando em destaque e até agora não desgostei de nenhuma.
    Bom saber que, apesar das ressalvas, é uma leitura agradável. Fiquei bem curiosa e acho que daria uma chance a ele. Só não gostei muito da capa, quando bati o olho achei que se tratava de um romance erótico. hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Carol, eu também tenho uma queda pelos vilões, especialmente os bonitões com o Tom Hiddleston que faz o Loki kkkkk. Por isso, acho que essa leitura tem uma coisa que me faz querer ler, pois o vilão acaba roubando a historia para si, tornando-a mais interessante. Bjs

    ResponderExcluir

Facebook

Instagram